terça-feira, setembro 01, 2020

DESAFIO MENSAL

 


Sou GORDO

     Pensando bem, sou mesmo OBESO!


Adoro COMER!!!

      Fico furioso, impossível de aturar,

se não me trazem a comida na hora certa!!!


     Hum, cheira-me a laranja!!!

Papa de banana com sumo de laranja – terá bolacha Maria???


E, TU!!!


Lá por gostares tanto de comer como eu,

NEM PENSES

que te vou deixar provar uma gota que seja da minha papa!!!


É MINHA, estás a ouvir???


Poema escrito em 2012



O desafio deste mês é, e tendo como base a imagem, escreverem um poema/texto com ou sem humor sobre o bebé ou sobre o cão ou sobre os dois.


O vosso poema deve ter obrigatoriamente a frase " É MINHA, estás a ouvir???"


As regras são as habituais; boa sorte, divirtam-se....

6 comentários:

  1. Que legal,Marta! Gostei e brinquei contigo aqui:

    https://duascabecase.blogspot.com/2020/09/ta-combinado.html

    beijos, lindo SETEMBRO! chica

    ResponderEliminar
  2. Bom dia de Setembro, querida amiga Marta!
    Trago minha participação, com carinho:
    https://www.poesia-espiritual.com.br/2020/09/as-gorduras-da-vida.html
    Fui pelo sentido não literal. Espero seja aceito.
    Tenha um mês bem abençoado!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
  3. Ora muito bem! :)

    Beijo, e uma excelente noite.

    ResponderEliminar
  4. Olá Marta, interessante e curiosa imagem dos gordos.
    Vamos levara a imagem e participar.
    Abraços e feliz semana.
    bjs

    ResponderEliminar
  5. Eu ouço você, eu ouço você, criança obesa e glutona. Pobre de você. Fique com seu papa.

    Qué divertido, Marta.

    ResponderEliminar
  6. Ola Marta bom dia.
    Meu link : https://mineirinho-passaredo.blogspot.com/
    Bjs amiga

    ResponderEliminar

Noite por Ti Despida

Adulta é a noite onde cresce
o teu corpo azul. A claridade
que se dá em troca dos meus ombros
cansados. Reflexos
coloridos. Amei
o amor. Amei-te meu amor sobre ervas
orvalhadas. Não eras tu porém
o fim dessa estrada
sem fim. Canto apenas (enquanto os álamos
amadurecem) a transparência, o caminho. A noite
por ti despida. Lume e perfume
do sol. Íntimo rumor do mundo.

POEMA DE CASIMIRO DE BRITO