segunda-feira, setembro 13, 2021

SENSUALIDADE

 

Posso

falar da hora

mais escura da noite…

E até posso defini-la

como misteriosa,

imprecisa….

Mas nada

disso será

verdade…

Porque...

é a hora

em que a sensualidade

se solta

nos nossos corpos...


DE VERONICA PLAZA - ARTE ONLINE

10 comentários:

  1. E como é sensual esse momento/hora em que a sensualidade se solta dentro dos corpos.
    .
    Votos de uma feliz semana.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  2. A sensualidade é demasiado íntima, demasiado cúmplice, demasiado secreta.
    Lindíssimo poema, minha Amiga Marta.
    Cuide-se bem.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Muito lindo! bjs, chica,ótima semana!

    ResponderEliminar
  4. Boa noite de paz, querida amiga Marta!
    Muito belo, a sensualidade está presente em pessoas sadias sexualmente falando. Não necessariamente genital.
    Seus poemas são de uma grandeza de alma imensa.
    Tenha dias abençoados!
    Beijinhos com carinho de gratidão

    ResponderEliminar
  5. A boa poesia é rara porque são raras as pessoas que entram em comunhão com algum reino das palavras poéticas, e penso cá comigo, que a amiga é uma dessas . Lindamente sensual o poema que acabo de ler. Parabéns , Marta !
    Beijinho carinhoso

    ResponderEliminar
  6. Lindo quando aflora a sensualidade livre e leve.
    Uma maravilha de poema Marta.
    Uma semana linda leve para você.
    Beijo e paz no coração.

    ResponderEliminar
  7. Com os cavalos
    a galopar dentro do peito
    à noite
    quando as fronteiras se esbatem
    e as armas
    descaem nas ameias
    As mãos adivinham evidências

    Bonito e interessante, Marta.

    ResponderEliminar
  8. Horas de siLêncio e intimidade, em que se ouvem os sentidos...

    Belo, poeta amiga.
    ~~~

    ResponderEliminar

TODOS OS POEMAS DESTE BLOG SÃO UNICA E EXCLUSIVAMENTE DE MINHA AUTORIA (MARTA VINHAIS)

POEMA DE SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN

Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua
Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua