sexta-feira, maio 28, 2021

DESAFIO MAIO

 

Falar sobre um poema?...

Mas o que há a dizer

sobre um poema?

Quando ele 

simplesmente seduz….

POEMA ESCRITO EM 2013


O desafio deste mês é falar sobre um poema....

Um poema escrito com alma.... 

Paixão, desejo, sedução ou simplesmente luz...

Seduzam....

Boa Sorte...

7 comentários:

  1. Lindo teu poema ,ótima proposta para o desafio.

    Trouxe minha participação!

    beijos, tudo de bom, lindo fds! chica

    https://colorindonossosdias.blogspot.com/2021/05/convite.html

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, querida amiga Marta!
      Muito intenso o desafio do mês.
      Tentei seduzir como nos pede. Como havia postado hoje já, daqui a uns dias vai ao ar e trago o link depois.
      Tenha um final de semana abençoado!
      Beijinhos carinhosos e fraternos

      Eliminar
  3. Marta,
    Um desafio sedutor, sem dúvida :)
    Vou tentar, e se conseguir algo que valha a pena, venho aqui colocar o link.

    Beijinho, bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  4. Olá, querida amiga Marta!
    Trouxe o link, foi um prazer participar uma vez mais:
    https://www.escritosdalma.com.br/2021/05/amor-sedutor.html
    Seus desafios são fenomenais.
    Tenha um domingo abençoado!
    Beijinhos carinhosos e fraternos

    ResponderEliminar
  5. Um desafio do qual adorei participar, Marta
    O meu link aqui:
    http://bichinhosamados.blogspot.com/2021/05/desafio-de-maio.html
    Tenha um ótimo domingo e feliz nova semana.
    Um carinhoso abraço.
    Verena.

    ResponderEliminar
  6. Chego tarde, mas tentarei
    -
    Coisas de uma Vida.
    -
    Uma excelente semana...
    Beijo

    ResponderEliminar

TODOS OS POEMAS DESTE BLOG SÃO UNICA E EXCLUSIVAMENTE DE MINHA AUTORIA (MARTA VINHAIS)

POEMA DE EUGÉNIO DE ANDRADE

Passamos pelas coisas sem as ver,
gastos, como animais envelhecidos:
se alguém chama por nós não respondemos,
se alguém nos pede amor não estremecemos,
como frutos de sombra sem sabor,
vamos caindo ao chão, apodrecidos.