quarta-feira, outubro 13, 2021

DISCURSOS DA CHUVA (TEMA CHUVA - POEMA 1)



Hoje é uma noite de chuva

E não tenho um poema para escrever

Pois continuo sem ter palavras,

palavras brilhantes que falem do tempo,

que pensem em ti...

Num discurso sobre o meu desejo,

a minha paixão pela vida...

 

Mas para quê falar em memórias,

em memórias gloriosas

que se confundem agora com lamentos?

Para quê falar em paixão,

essa paixão que acorda os sentidos

e os insinua em ti?

 

Hoje é uma noite de chuva...

E eu não sei o que fazer ou sentir...

Estou parada na estrada da vida...

Não sei o que espero...

Se espero por palavras


Ou simplesmente por mim...


POEMA ESCRITO E PUBLICADO EM MAIO DE 2015






 

FOTO DE ANKA ZHURALEVA



6 comentários:

Fackel disse...

En una noche de lluvia -que cala el pensamiento también- conviene dejarse llevar. La lluvia siempre es fecunda. Proporciona calma y sugiere pensamientos. Las emociones pueden esperar.

Fê blue bird disse...

Marta,
já passaram uns anos, agora a palavra já é sua.
Há uma fase da vida, em que as questões fazem parte do nosso crescimento.

Um beijinho.

Cidália Ferreira disse...

Um poema muito bonito! :)
-
Numa árvore onde o silêncio se torna audaz
-
Beijos, e uma boa noite

Jaime Portela disse...

Há sempre, aqui e ali, dúvidas e incertezas que nos assaltam. Mas temos que escolher o caminho...
Magnífico poema, gostei muito.
Continuação de boa semana, amiga Marta.
Beijo.

José Alex Gandum disse...

Os pingos das noites de chuva confundem-se muitas vezes com lágrimas...

teresadias disse...

A vida não tem que ser perfeita, mas tem que ser vivida.
E as palavras surgirão na forma de poema.
Beijo Marta, bom fim-de-semana.