sexta-feira, julho 01, 2022

NADA DE NADA

 

Pensei…

Ah, tanta coisa

que eu penso….

mas que afinal

não leva a nada…

Leva apenas…

a uma grande solidão…

que continua

a arrastar-me 

pelos labirintos da insónia….


DE KATERINA PLOTNIKOVA

9 comentários:

  1. Peligrosos los laberintos del insomnio. Peligroso el dar vueltas a los pensamientos que no conducen a nada. Peligrosa el callejón sin salida que a veces nos bloquea.

    ResponderEliminar
  2. E nada pior que a insônia...
    Lindos versos! beijos, chica

    ResponderEliminar
  3. Boa tardinha de paz, querida amiga Marta!
    Em meio à insônia, você vai tecendo lindos poemas.
    Muito obrigada pela sua ótima participação lá no blog Espiritualidade. Gostei muito
    Tenha um final de semana abençoado!
    Beijinhos com carinho fraterno

    ResponderEliminar
  4. Há noites assim...

    Expressivo e belo!

    Beijinhos, Poetisa.
    ~~~~~

    ResponderEliminar
  5. Puedo comprenderte porque yo también viví una sensación como la que has convertido en poesía. Un abrazo.

    ResponderEliminar
  6. A veces la soledad nos hsce entrar en un laberinto... lindos versos. Beso

    ResponderEliminar
  7. Insônia que rendeu esse belo poema. Parabéns bjs querida

    ResponderEliminar
  8. Muito do que pensamos não leva a nada porque o que faz sentido é pensar a dois...

    ResponderEliminar

TODOS OS POEMAS DESTE BLOG SÃO UNICA E EXCLUSIVAMENTE DE MINHA AUTORIA (MARTA VINHAIS)

POEMA DE SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN

Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua
Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua