quinta-feira, junho 24, 2021

ABSURDAMENTE (VARIAÇÕES SOBRE O MESMO TEMA)


Que ninguém duvide…

Este é…

Um texto de amor…

Mesmo que…

as palavras 

sejam 

absurdamente simples…

Em homenagem a Manuel António Pina (1943 - 2012)


FOTO DE JAROSLAW DATTA


9 comentários:

chica disse...

Falar de amor não exige rebuscamentos! Lindo! beijos, chica

Fackel disse...

¿Y aunque se intuyan?

Cidália Ferreira disse...

Tão bonito!! :))
.
Sonhei ser o calafrio do momento ...
.
Beijos, e um excelente fim de semana..

" R y k @ r d o " disse...

Claro que acredito ( e louvo ) que é um poema de amor

Feliz fim de semana

Maria Lucia (Centelha) disse...

É na simplicidade que o amor se manifesta, assim como a poesia.
Absurdamente lindo!!
Beijinho amiga.

Roselia Bezerra disse...

Bom dia de paz, querida amiga Marta!
O Amor é tão simples que tem pessoas que fogem dele.
Lindo poema no seu estilo ímpar!
Tenha uma tarde abençoada!
Beijinhos carinhosos e fraternos

José Carlos Sant Anna disse...

Enleio-me na simplicidade do poema, Marta!
Um abraço,

Majo Dutra disse...

No amor, por vezes as palavras são desnecessárias...

Aplausos, Marta talentosa.
~~~~

José Alex Gandum disse...

Palavras simples como eram as palavras de Manuel António Pina...