quarta-feira, janeiro 26, 2022

PRISIONEIRA - II

 

Escondo-me…

da luz do Luar…

e confesso-lhe

a minha tristeza…

Porque…

embora tudo

tivesse acabado…

continuo

a ser prisioneira

de toda a minha paixão

por ti…


 TELA " TIDE" SARAH TREFNY


Nota:

2ª parte

Jogo

com a expressão

" ser prisioneira"


8 comentários:

chica disse...

Lindo! O amor quando de verdade nos deixa assim...Com ele pra sempre dentro de nós! Ótimo dia! beijos, chica

" R y k @ r d o " disse...

Quantas e quantas pessoas não vivem prisioneiras de um amor acabado?
Intenso e profundo que gostei de ler
.
Cumprimentos poéticos.
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Jaime Portela disse...

Há amores que nunca morrem...
Belo poema, gostei imenso. Os meus aplausos pelos talento poético das suas palavras.
Continuação de boa semana, querida amiga Marta.
Beijo.

Fackel disse...

Prisión y pasión no son saludables nunca.

hanna disse...

Prisionera del amor. Besos

Emília Pinto disse...

Não é bom quando nos sentimos priosineiros do amor; o amor não prende, não subjuga, não impõe; há quem pense que que essas atitudes signifiquem " amar o outro "mas, creio que é precisamente o contrário. No entanto, este poema está belo e profundo, apesar de pequenino. Com poucas palavras, pode dizer-se muito! Obrigada, Amiga e desejo que estejam todos bem de saúde. Um beijinho
Emilia

Roselia Bezerra disse...

Bom dia de paz, querida amiga Marta!
Ser "prisioneira" de um grande Amor é um impulso no viver.
Tenha dias abençoados!
Beijinhos carinhosos de gratidão e estima

Majo Dutra disse...

Quando é intensa, não passa facilmente...
Eloquente...

Dias inspirados... Bj
~~~~~~~~