LIBERDADE

 

Sinto…

a tua Voz

a inscrever-se

no meu corpo…

E liberto

a minha própria Voz…

num grito

louco, 

selvagem

na paixão

em que o meu corpo…

naufraga..


Poema escrito por MV@MartVinhais@ em Fevereiro de 2024



Foto de autoria de Jessica Drossin

Comentários

Fackel disse…
https://www.publico.pt/2024/05/19/ciencia/noticia/bola-luz-atravessou-portugal-noite-2091012

Mira el meteorito, pasó por Porto también.

Fackel disse…
Palabras y tactos deben ir juntos para evitar naufragios. Buen día post meteorito.
chica disse…
Muito linda poesia,Mart! beijos, chica
Roselia Bezerra disse…
Bom domingo de Paz, querida amiga Marta!
Naufragamos e gritamos em poesia...
Ainda bem!
Tenha uma nova semana abençoada!
Beijinhos com carinho fraterno
Graça Pires disse…
Naufragar na paixão e não querer ser salva desse naufrágio. Lindo, Marta.
Uma boa semana.
Um beijo.
Jaime Portela disse…
Podermos naufragar quando queremos é uma expressão da liberdade a que todos temos direito.
Naufraguemos...
Magnífico poema, gostei imenso.
Boa semana querida amiga Marta.
Beijos.
Eduardo Medeiros disse…
Olá!

tanto sentimento em uma estrofe!! Achei belíssimo!!
O momento do êxtase... tão cúmplice entre dois corpos e duas almas...

Mensagens populares deste blogue

NAS MINHAS MÃOS

GRITO

O QUE PERDI