segunda-feira, agosto 08, 2022

DESENHOS NO CHÃO (POEMA FEVEREIRO 2011)

 

Ás vezes, as palavras voam...
Não sei para onde,
ou por quanto tempo...

Deixam-me com a boca amarga,
os ombros contraídos e
uma atracção fatal pelos desenhos no chão...

Contudo,
nada tem que ser imperfeito,
só porque as palavras me abandonaram...

Se a vida ainda dorme em mim...
Se a alma a saboreialivremente....

Não preciso delas.....


POEMA ESCRITO E PUBLICADO EM FEVEREIRO 2011

8 comentários:

Jaime Portela disse...

Um poema excelente.
Na forma e no conteúdo.
Boa semana, amiga Marta.
Um beijo.

chica disse...

Muito lindo! beijos, ótima semana! chica

✿France✿ disse...

bonjour je vais essayer de trouver la traduction et je repasserai. MERCI

Jerry OX disse...

Marta, vous jouez fort bien avec les mots !

Ailime disse...

Boa tarde Marta,
Um poema muito belo!
Quando a vida nos preenche as palavras nem sempre fazem sentido.
Beijinhos e uma boa semana.
Ailime

Cidália Ferreira disse...

Muito bonito!!
-
Procuro nas brechas do meu tempo

Uma excelente semana. Beijos

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida amiga Marta!
Quando a boca cala as palavras, o coração vibra de Amor.
Tenha novos dias abençoados!
Beijinhos com carinho fraterno
😘🕊️💙💐

José Alex Gandum disse...

"Se a vida ainda dorme em mim..." - tens frases incríveis de sensações e de criatividade... esta é uma delas.