quarta-feira, novembro 04, 2009

SEM CULPAS, COM VERDADE

Quando o amor acenar
siga-o ainda que por caminhos
ásperos e íngremes.
Debulha-o até deixá-lo nu.
Transforma-o,
livrando-o da sua palha.
Tritura-o
até torná-lo branco.
Amassa-o
até deixá-lo macio.,
e então submete ao fogo
para que se transforme em pão
para alimentar o corpo e o coração!
Khalil Gibran
O meu comentário???
Raro, intenso,
o amor provoca-nos...
Para além dos limites do nosso próprio corpo...
Conduz-nos a um labirinto de sensações,
em que o mel escorre pela nudez....
E, nos faz sentir gigantes.....
Numa entrega completa,
num desejo vivido....
Numa noite quente e romântica...
Numa noite fria de chuva e desespero...
Sem culpas....
com verdades