sexta-feira, setembro 27, 2013

SOLIDÃO SEM MEMÓRIAS



Fala-me
Da solidão sem memórias...

Com palavras sombrias,
porque hoje escondo-me da luz...

Escondo-me de ti,
num poema sem voz...


 
De Gary Benfield (Open Art Group)

quarta-feira, setembro 25, 2013

DELICIOSAMENTE



Nem os sonhos
(os meus)
estão esquecidos....

Nem o Mundo,
por muito que tente,
está invisível...

Tenho saudades de escrever...
Um poema
(deliciosamente)
intimista...




WOMAN AT WINDOW” BY CHAD SOLUS

domingo, setembro 22, 2013

ATÉ À EXAUSTÃO


TELA DE OMAR ORTIZ


Sei que estas
(as palavras)
são minhas...

Repito-as até à exaustão...

Deito-me nelas,
levanto-me com elas...

Amo-te nelas...

Como podes dizer 
que não são nossas?