sexta-feira, agosto 14, 2020

A VELHA LOUCA DO CAIS - PARTE II


Gosto de ser "a velha louca do cais"....

Deixam-me em paz; não interferem com o meu tempo...

A única coisa a que posso chamar minha...

Se é solitário o meu tempo?

Às vezes....Não o posso negar; mas usufruo-o por completo....

Talvez porque só conheci barulho e angústia na vida...

E as memórias de infância..... 

O meu recanto secreto para onde fugia quando apagava a luz e tinha a certeza de que ninguém me perseguia...

Porque há decisões fatais e pessoas que nunca deveríamos ter conhecido....

2º Conto escrito e publicado em 2012


terça-feira, agosto 11, 2020

A VELHA LOUCA DO CAIS - PARTE I

 

Onde estás?

O que nos aconteceu?

À promessa de que nada ou ninguém nos separaria?

Porque a minha vida foi tudo menos o que dissemos que seria naquelas tardes maravilhosas de Verão em que ainda podíamos inventar a vida....

Lembras-te?

Das horas que passávamos deitadas de barriga para baixo no cais a conspirar com o rio?

De como pensavam que éramos irmãs, por termos o cabelo loiro e vestirmos as mesmas cores?

Ainda gosto de cores suaves....

Estou agora sozinha, partiram todos e ninguém pode partilhar as minhas memórias do passado...

Se estivesses aqui....

Mas tu própria nada mais és que uma outra memória daquela velha louca que passa as tardes no cais à espera de nem ela sabe o quê….

1º Conto escrito e publicado em 2012


Nota:

Descobri nos arquivos do blog este conto e resolvi publicá-lo novamente.

Digam se gostam do conto, da personagem, etc.

domingo, agosto 09, 2020

" FEELING INSIDE OF ME"

Hoje…

Deveria ouvir músicas alusivas à estação….

Mas….

Liberto esse “feeling inside of me”…

Essas cores sensuais que adoro….

Envolvo-me em danças frenéticas….

Preencho essa solidão…

Impeço-me de pensar……….

Como se tal fosse possível…………


Escrito e publicado em 2007


II

Esta noite,

impeço-me de pensar...

E envolvo-me 

em  danças frenéticas….

Como se fosse possível…

preencher esta solidão 

que se liberta em mim…


Escrito em Agosto 2020





IMAGEM DE RUSLOV BOLGOV
Desafio:

  1. Comentar os dois poemas
  2. Qual preferem? O de 2007 ou de 2020 e porquê?

sexta-feira, agosto 07, 2020

MURMÚRIO DAS ONDAS

Estou cansada e velha…

E sei que vou morrer longe do Mar

Não sei porque digo isso,

quando o vejo ainda à distância…

Mas eu e o Mar

já confessamos tudo um ao outro

Não há mais nada a dizer

E o Adeus será tão doloroso…

Que quero apenas lembrar-me

Do murmúrio das Ondas….

Poema escrito e publicado em Outubro 2016



Estou cansada…

Estou velha…

E se morrer agora...

que seja ao pé do Mar…

Para que escute 

apenas o murmúrio 

das Ondas….

Poema escrito em Agosto 2020


Nota:

O Com Amor entra hoje em modo de férias, mas continua a publicar.

Vamos dar " cara nova " a poemas antigos e um pouco esquecidos.

Às vezes, vou dar resposta ao poema como faço com este; outras, posso pedir a vossa ajuda.




terça-feira, agosto 04, 2020

AS CERTEZAS


Não sei…

quais as certezas 

que perdi…

Nem sei se algum dia

alguma certeza tive…

Porque escondi-me

num lugar cinzento

e obscuro…

Deixando que…

o Vento dilacerasse

as vidraças da Vida...




FOTO DE VIKTORIA HAACK

domingo, agosto 02, 2020

NOVAS E ANTIGAS HISTÓRIAS


O Vento…

sussurra novas histórias

ao meu ouvido...

Mas hoje...

eu não escrevo

novas histórias …

e nem sequer 

quero ouvir

as antigas…




FOTO DE TYLER RAYBURN

sexta-feira, julho 31, 2020

DESAFIO MENSAL JULHO




Posso contar-te muitas histórias sobre as horas que passei a costurar neste pátio.
Sem levantar a cabeça para aproveitar ao máximo a luz natural e não forçar tanto os olhos na escuridão das noites de Inverno.
Sem me atrever a sonhar com um vestido novo, feito à medida, numa fazenda a gosto, e não com o que sobrava dos outros.

Não, não quero que fiques aqui neste pátio, presa a uma máquina de costura!
Quero que voes...

Quero que tenhas vestidos de marca, exclusivos, em tecidos deslumbrantes e sapatos que te moldem o pé.
Mas mais do que isso, quero que conheças o Mundo e que o Mundo saiba o teu nome.

Escrito e publicado em Janeiro 2014 sobre esta imagem

O desafio deste mês é o seguinte:

Com base nesta imagem (autor desconhecido), deixem que a imaginação vos dite o poema/texto.

Pode ser sobre a avó, sobre a neta ou sobre o pátio.

Já sabem as regras...