quinta-feira, novembro 02, 2006

TRAVO AMARGO

E, então a noite caiu, para que não se falasse
do cair da noite. A noite caiu tão fria como as
últimas noiteS que cairam, neste princípio de Inverno e
ninguém pôs um colchão por baixo dela para que a
noite não se magoasse, ao cair
Noite e Dia - de Nuno Júdice - As coisas mais simples
O meu comentário??
Porque é que não nos lembramos dos outros...
Do sofrimento, da dor que atravessa a noite dos outros...
Porque é que só pensamos que não nos diz respeito....
Egoísmo nosso,
porque aquilo que acontece aos outros,
um dia também nos acontecerá...
Eu sei....
Aconteceu-me e
ainda hoje sinto o travo amargo da culpa e do remorso.......