sexta-feira, maio 02, 2008

PURO ENGANO

Não é ainda a pele, apenas

um rumor na lã das camisolas, um recado

a lembrar tardes no feno, linho lavado, o sol

mordendo um rio pela manhã -

assim a distância entre a minha mão e o pessegueiro.



Na estrada

as flores demoram-se até às laranjas,

mas o aroma do pomar faz sede e os olhos cegam

na promessa de fomos novos e doces, os mais doces. Talvez



por isso se continue a viagem sem olhar para trás.



MARIA DO ROSÁRIO PEDREIRA

O meu comentário???
Porque estão gravadas no coração...
Esses cheiros, essas imagens...
Esse sentir na pele...
o toque da seda e do linho....
Ou porque a partida é dolorosa demais...
O melhor será esquecer tudo isso....
Pensa-se que a dor não será tão forte....
Puro engano......

===
Em resposta ao desafio da BC (SLetras), 6 características/defeitos que me identificam:

1º Sou pontual e era bastante exigente com os outros nisso. Com o passar dos anos, já não me preocupo tanto com a pontualidade dos outros; apenas com a minha...

RASGADO

Onde que que o encontres -

escrito, rasgado ou desenhado:

na areia, no papel, na casca de uma

árvore, na pele de um muro,

no ar que atavessa de repente

a tua voz, na terra apodrecida

sobe o meu corpo - é teu



para sempre, o meu nome.

MARIA DO ROSÁRIO PEDREIRA**


O meu comentário???
Nunca esquecido...
Algo nosso....verdadeiramente....
Na mente, no coração....
Entrelaçado nos sonhos, nos desejos....
Sempre escrito....nunca rasgado.....
Se rasgam o nosso nome....
rasgam a nossa alma......................

**Poema já colocado no blog, mas comentário reescrito

O QUE MERECEMOS????

Este foi o nosso último abraço. E quando,

daqui a nada, deixares o chão desta casa

encostarei amorosamente os lábios ao teu copo

para sentir o sabor desse beijo que hoje não

daremos. E então, sim, poderei também eu

partir, sabendo que, afinal, o que tive da vida

foi mais, muito mais, do que mereci.



Maria do Rosário Pedreira

O meu comentário???
E o que temos nós da vida???
Temos o que merecemos??
Ou continua a ser tudo uma ilusão??
.....E não temos o direito a nada....
E, um último abraço...porquê???
Poderá não ser novamente um abraço de paixão....
Poderá ser um abraço de amizade....
Mas esses são os mais desejados, os mais queridos....
Esses são os que verdadeiramente merecemos...
Porque nada se pede em troca................

quinta-feira, maio 01, 2008




Pela blogosfera decorre uma iniciativa com a finalidade de homenagear blogs amigos que nos visitam ou visitamos e que, de alguma forma, possuem afinidadesconnosco.Neste sentido, o bog "Com Amor"foi nomeado pelo "SLETRAS",como é um blog muito bom sim senhora!
De acordo com as seguintes regras:


1. Este prémio deve ser atribuído aos blogs que gostamos e que visitamos regularmente, postando comentários:
2. Ao receber o selo "é umblog muito bom sim senhora! devemos escrever um post incluindo: o nome de quem nos nomeou, o respectivo link de acesso+a tag do prémio+a indicação de outros 7 blogs:
3. A tag do prémio deve ser exibida no blog.



Assim "Com Amor, declara que este prémio é de todos os que o visitam.


Beijos e abraços

terça-feira, abril 29, 2008

UM CERTO CALOR

Subi ao alto, à minha Torre esguia,

Feita de fumo, névoas e luar,

E pus-me, comovida, a conversar

Com os poetas mortos, todo o dia.



Contei-lhes os meus sonhos, a alegria

Dos versos que são meus, do meu sonhar,

E todos os poetas, a chorar,

Responderam-me então: “Que fantasia,



Criança doida e crente! Nós também

Tivemos ilusões, como ninguém,

E tudo nos fugiu, tudo morreu!”



Calaram-se os poetas, tristemente...

E é desde então que eu choro amargamente

Na minha Torre esguia junto ao céu!...



Torre de Névoa - Florbela Espanca



O meu comentário???

A vida tem que ter fantasia...ilusões...

Se presa numa Torre...o mundo é frio...

O calor??...
Encontra-se nessas fantasias, nessas ilusões....
Nessas palavras rebeldes, sonhadoras, brilhantes...
Que - puro engano - nunca morrem....
Pairam no ar, o vento leva-as.....
Espalha-as....
Recriando-as....
Com um outro calor...
Um outro conforto....num outro sonho...

segunda-feira, abril 28, 2008

NUMA LÁPIDE

A HORA DE PARTIDA - Sophia de Melo Breynor Andersen

A hora de partida soa
quando escureceu o jardim e o vento passa,
Estala o chão e as portas
batem, quando a noite
cada nó em si deslaça.
A hora de partida soa
quando
as árvores parecem inspiradas
como se tudo nelas germinasse
Soa quando no fundo dos espelhos
me é estranha e longínqua
a minha face.
E de mim se desprende a
minha vida.


O meu comentário???

Fica um nome numa lápide...

Abandonado ao vento, à chuva..

Às palavras gastas pelo tempo...

Pelas próprias memórias.....

Fica a dor....as perguntas de "como vou viver sem ti"...

No reflexo do espelho, outrora 2 vultos....depois, só um...

As verdadeiras memórias, muito mais que palavras...

Nesse vulto que ainda se reflecte no espelho....



Para o Luis, marido do minha Madrinha

Morreu este fim de semana. Com um AVC.

Tinha 79 anos.