quarta-feira, fevereiro 23, 2011

GOLPE PROFUNDO

a porta entreaberta a prolongar
os teus passos  os castanheiros   a cidade em chamas

a minha voz a prometer-te uma carta
(prometo sempre cartas a quem se perde
entre o meu corpo e os patamares das escadas
de países desconhecidos)

mas tu já não ouviste ou então
tudo tinha deixado de fazer sentido

e eu a pensar ainda
uma palavra tua e eu serei salva

De Alice Vieira, "Dois Corpos Tombando na Água"

O meu comentário???
O que faz ou não sentido no adeus???
Nada....
É um golpe profundo no orgulho...
É o silêncio que se instala...
É a esperança que começa a ser pura ilusão....
A carta que se escreve e não se envia....
Os locais de que nos afastamos,
porque se viveu aqui intensamente....
São os limites que o tempo impõe...
Porque realmente deixa de fazer sentido esperar...
Por quem não quer voltar.....

domingo, fevereiro 20, 2011

ETERNAMENTE

a língua sobre a pele   o arrepio
os teus dedos na escada do meu corpo

as lâminas do amor  o fogo  a espuma
a transbordar de ti na tua fuga

a palavra mordida entre os lençóis
as cinzas de outro lume à cabeceira

da mesma esquina sempre o mesmo olhar
nada do que era teu vou devolver

de Alice Vieira "Pelas Mãos e pelos Olhos eu juro"

O meu comentário???
Não, nunca poderá ser devolvido...
Podemos pintar a casa, 
envernizar o chão...
Escolher outro perfume,
outro padrão para os lençóis....
Até mesmo mudar de casa,
de bairro.....
Mas será inútil....
Porque amar dessa maneira,
marcou-nos o tempo,
o corpo....
Falará connosco,
mesmo que em segredo,
eternamente