sexta-feira, abril 29, 2005

MENSAGEM

DEVER DO POETA É CANTAR COM SEU POVO E DAR AO HOMEM O QUE É DO HOMEM:
SONHO E AMOR. LUZ E NOITE, RAZÃO E DESVARIO
PABLO NERUDA - Prólogo de Las Piedras de Chile

O meu dever, Neruda, se é que de dever devemos falar, antes prazer, é ler, apreciar e tentar encontrar a mensagem que escondeste!
Vou cantar contigo, vou sonhar e amar alguém, procurando o sol para me embelezar, entrar na noite para conhecer a razão e o desvario de que falas.
Não para ocultar os pecados, porque querer amar e ser amado não é pecado, nem é uma conquista!
Acontece apenas!

terça-feira, abril 26, 2005

VOLTAR A ESPERAR

E quando à tua frente se abrirem muitas estradas e não souberes a que hás-de escolher, não metas por uma ao acaso, senta-te e espera.
Respira com a mesma profunidade confiante com que respiraste no dia em que vieste ao mundo, e sem deixares que nada te distraia, espera e volta a esperar. Fica quieta, em silência, e ouve o teu coração.
Quando ele te falar, levanta-te, e vai para onde ele te levar.

- É o final do livro "Vai aonde te leva o coração" da Susanna Tamaro.
Um livro comovente e devo confessar que me meti numa estrada ao acaso e deparei com os meus próprios fantasmas, com problemas que já devia ter enfrentado e resolvido.
Pensava que tinha tempo, mas nunca se pode adiar o amanhã.
Como o ditado diz, ´"há males que vêm por bem".
Resolvi o que estava pendente, mas agora aprendi a sentar-me e a esperar.
Não é cobardia - é apenas concretizar uma certeza!