sábado, junho 19, 2010

ENRIQUECER O DIA

Aprendamos, amor, com estes montes
Que, tão longe do mar, sabem o jeito
De banhar no azul os horizontes.
Façamos o que é certo e de direito:
Dos desejos ocultos outras fontes.
E desçamos ao mar do nosso leito
"Aprendamos, amor" de José Saramago
O meu comentário???
A ver a simplicidade das coisas...
Sem as tornar banais...
Nossas sem o sentido de posse...
Mergulhar os pés no mar
e deixar que o pôr-do-sol nos toque...
Porque
sinto como o azul
pode descer
pelas montanhas...
Posso não ter a certeza
de que me amas....
Mas sei como a beleza dessas coisas
tão simples
me enriquecem o dia....

segunda-feira, junho 14, 2010

NADA É INCERTO

É doce
a tentação do labirinto
assim que o sono chega e se propaga
ao contorno das coisas. Mal as sinto
quando confundo a onda sempre vaga
deste falso cansaço que regressa
ao som da minha estranha e dócil fala
cada vez mais submersa como essa
pequena luz da rua que resvala
pelo interior da noite. É quase um sonho
a respirar lá fora enquanto o quarto
se dilui na fronteira que transponho
e afoga a consciência de onde parto
agora sem direito nem avesso
no incerto momento em que adormeço.
"Fronteira" de Fernando Pinto do Amaral
O meu comentário???
Sonhar...
Mergulhar no interior da noite é mágico.
Deixar para trás
o que está a mais....
Descobrir
o que nos falta,
o que nos une
e forma o todo.
Viver é um labirinto...
mas o sonho é doce....
Não há fronteiras, não há limites....
Nada é incerto....
nem mesmo a luz onde se caminha....