segunda-feira, junho 14, 2010

NADA É INCERTO

É doce
a tentação do labirinto
assim que o sono chega e se propaga
ao contorno das coisas. Mal as sinto
quando confundo a onda sempre vaga
deste falso cansaço que regressa
ao som da minha estranha e dócil fala
cada vez mais submersa como essa
pequena luz da rua que resvala
pelo interior da noite. É quase um sonho
a respirar lá fora enquanto o quarto
se dilui na fronteira que transponho
e afoga a consciência de onde parto
agora sem direito nem avesso
no incerto momento em que adormeço.
"Fronteira" de Fernando Pinto do Amaral
O meu comentário???
Sonhar...
Mergulhar no interior da noite é mágico.
Deixar para trás
o que está a mais....
Descobrir
o que nos falta,
o que nos une
e forma o todo.
Viver é um labirinto...
mas o sonho é doce....
Não há fronteiras, não há limites....
Nada é incerto....
nem mesmo a luz onde se caminha....

3 comentários:

FERNANDINHA & POEMAS disse...

QUERIDA MARTA, MAIS UM BELO POEMA E UM SUBLIME COMENTÁRIO...ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

Valvesta disse...

Ora, a fé é a certeza de coisas que se espera, a convicção de fatos que se não vêem. Hebreus 11. 1.

te convido a conhecer o blog luz: hanukká, http://hanukkalado.blgspot.com/, um abraço no coração.

Graça Pires disse...

"Viver é um labirinto...", dizes bem. Cuidado com o Minotauro...
Gostei do poema do F.P. Amaral e como sempre gostei do teu comentário.
Um beijo.