sexta-feira, novembro 10, 2006

ROSAS

Como as rosas selvagens que nascem
em qualquer canto, o amor também
pode nascer de onde menos esperamos.
O seu campo é infinito: alma e corpo.
Variação sobre rosas de Nuno Júdice - do livro Pedro lembrando Inês
O meu comentário??
Amor comparado a uma rosa...
Um botão que desabrocha e floresce..........
Não há fronteiras para o amor -
o amor rompe com todas as convenções...
Mas nem sempre é o vencedor.........
Por isso, tal como a rosa, murcha e morre.....
Aí, tudo fica sem sentido.......

segunda-feira, novembro 06, 2006

RENOVAR

Em quem pensar, agora, se não em ti?
Tu, que me esvaziaste de coisas incertas,
e trouxeste a manhã da minha noite...
Pedro, lembrando Inês de Nuno Júdice do livro do mesmo nome
O meu comentário??
Amor verdadeiro??
Às vezes, é o momento em que mais incertezas há............
Mas a noite é curta demais
e passa-se o dia a relembrar momentos
e renovam-se desejos.......