quinta-feira, abril 08, 2010

GAIVOTA

Presença

Entra-me em casa o murmúrio do mar
e ao fim da tarde assoma na janela
uma gaivota que me vem deixar
a mensagem mais simples, mais singela,
que podia na vida desejar:
esta certeza de que estás comigo
mesmo quando te ausentas e eu invento
mil e uma formas de escutar no vento
o eco das palavras que te digo.

Torquato da Luz

O meu comentário???
O sentir o teu olhar...
Nem preciso de escutar o vento....
Sei que deixas lá as tuas mensagens;
escrevo nele as minhas...
Sei que tas repete;
disse-me a gaivota...
Tenho a certeza de que
é a mesma gaivota,
porque permanece aqui
no parapeito da janela...
Se não fosse,
não me olhava assim tão calma....
Fugiria assim que eu abrisse a janela
e ela continua aqui...
Como se estivesse a fazer-me companhia....
Como se soubesse como tenho saudades tuas....