sexta-feira, abril 11, 2008

RESPEITO

Letra para um hino





É possível falar sem um nó na garganta


é possível amar sem que venham proibir


é possível correr sem que seja fugir.


Se tens vontade de cantar não tenhas medo: canta.





É possível andar sem olhar para o chão


é possível viver sem que seja de rastos.


Os teus olhos nasceram para olhar os astros


se te apetece dizer não grita comigo: não.





É possível viver de outro modo.


É possível transformares em arma a tua mão.


É possível o amor. É possível o pão.


É possível viver de pé.





Não te deixes murchar. Não deixes que te domem.


É possível viver sem fingir que se vive.


É possível ser homem.


É possível ser livre livre livre.





Manuel Alegre



O meu comentário???

Dizer não...sem medo...

Amar e vaguear pelo mundo, explorando cada recanto...

Sem saber exactamente o que se quer...

"Ao Deus dará", "Sem eira nem beira"...

algumas das expressões que ouvimos...

Talvez pensem que não se está a fazer nada...
não se está a viver...

Talvez seja isso um erro
e se esteja verdadeiramente a viver intensamente...

Respeitando convenções,
mas com o coração aberto...

Por saber quem é...

terça-feira, abril 08, 2008

REVIVER

Em certos quartos há energias desconhecidas


presenças que se escapam a quem olha


e andam no ar palavras de outras vidas


à espera de um poema que as recolha...





Manuel Alegre - Em certos quartos





O meu comentário??


As nossas memórias, as nossas histórias...


No meio do pó...


No meio da areia do deserto que engole...


Valores, sentimentos....


Como tudo começou...não se sabe...


Porque é que tudo terminou....


não se encontra a verdade....


Porque não reviver esses momentos,


abrindo as janelas desses quartos...


Soltando na voz as palavras, as frases, as histórias...


Abrindo a alma e descobrindo que tudo tem uma razão de ser...

domingo, abril 06, 2008

CICLOS

Uma folha caiu em plena estrada.


Era apenas uma folha,


uma folha a cair no meio da estrada.





Uma folha a cair.


Mais nada





Manuel Alegre - Outono





O meu comentário???


A vida como é...


Folhas a cair...sem que a pessoa dê conta...


Ciclos a completarem-se...


A ultrapassarem o próprio tempo...


A própria história....


A infiltrar-se na terra, a varrer a estrada...


A cravar-se no tronco da árvore....