sexta-feira, setembro 27, 2013

SOLIDÃO SEM MEMÓRIAS



Fala-me
Da solidão sem memórias...

Com palavras sombrias,
porque hoje escondo-me da luz...

Escondo-me de ti,
num poema sem voz...


 
De Gary Benfield (Open Art Group)

6 comentários:

Daniel Costa disse...

Marta

Um poema é um bom esconderilho de sentimentos.
beijos

Sofá Amarelo disse...

O que é sombrio não tem luz, não tem voz, só tem solidão sem memórias... mas, mas há que afastar as palavras sombrias, rasgar a escuridão e transformar as memórias em poema...

Nilson Barcelli disse...

A falta de memórias também provoca a solidão...
Belo poema, gostei.
Marta, tem um bom domingo.
Beijo.

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Que bonito...

Por vezes assim ficamos, num opaco que regenera...

Um beijinho amigo

(gostei da pintura)

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Hoje passando para dizer que estou a ser entrevistada no RECANTO DOS AUTORES, será um prazer a tua visita. Deixo o Link:

http://recantodosautores.blogspot.pt/

Um beijinho com carinho
Sonhadora

✿ Rê ✿ disse...

Olá!
Muitas vezes ficamos assim, escondidos dentro do silêncio de nossos pensamentos.
Lindo seu cantinho, seguindo com carinho!
Lindo dia!

Blog: Femme Digital