quarta-feira, janeiro 26, 2005

DEIXAR MORRER

"Eu deixarei que morra em mim o desejo de amar os teus olhos
que são doces
Porque nada te poderei dar se não a mágoa de me veres
eternamente exausto"
- Ausência de Vinicius de Moraes

Às vezes, é o que temos que fazer - deixar morrer em nós esse amor que não conquistamos, que nos desiludiu!
Fica sempre a mágoa e a dúvida - aquela eterna pergunta se tudo seria diferente se tivessemos agido doutra forma.
Mas eu aprendi que nunca devemos deixar de ser o que somos - tu não me aceitaste como tal e por isso, que podia eu fazer?

1 comentário:

Carmem L Vilanova disse...

No entanto, na vida, toda experiência é válida... basta saber dela tirar liçoes proveitosas... o que nao serve, isso sim, jogar fora e nao sofrer, pois de arrepender-se, só daquilo que nao foi tentado e nunca daquilo que se tentou, sem sucesso!
Grande beijo, Amiga!