quarta-feira, maio 25, 2005

ALMA DE POETA

Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui...além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente....
Amar!Amar! E não amar ninguém!

- AMAR de Florbela Espanca

Eis como a mana Cristina nos "acordava", interrompendo quem estudava calmamente.
Quando protestava, ela só dizia "Tu, Marta, não tens alma de poeta!" e saia, aborrecida com a sua pouca calorosa audiência.
Hoje em dia, este interesse é comum; partilhamos livros e mantemos discussões animadas sobre autores, antigos e modernos!
Que uma conhece e a outra não!
Que uma gosta e a outra não!

1 comentário:

Carmem L Vilanova disse...

Assim é a vida, minha querida!
Muitas Felicidades hoje e sempre pelo teu aniversário!
E muitos beijos de amizade sincera, também!