quarta-feira, agosto 03, 2005

ESCREVER PARA VOLTAR A NASCER

ESCREVO - EUGÉNIO DE ANDRADE
Escrevo já com a noite em casa. Escrevo
sobre a manhã em que escutava
o rumor da cal ou do lume
e eras tua somente a dizer o meu nome.
Escrevo para levar à boca o sabor
da primeira boca que beijei a tremer.
Escrevo para subir às fontes
E voltar a nascer
Há várias razões para se escrever - um amor quase perfeito, uma dor lancinante, uma forma de preencher a solidão.
O meu amor não foi perfeito; o espinho da dor cravou-se bem fundo e ao preencher a solidão, encontrei outras formas de viver o que não sabia que existia.
Por isso, vou continuar a escrever para voltar a nascer até que, um dia, a luz se apague!

Sem comentários: