segunda-feira, abril 17, 2006

MUDAR OU NÃO

À laia de dedicatória
Guarda tua agora o que eu, subitamente perdi
talvez para sempre - a casa e o cheiro dos livros, a
suave respiração do tempo, palavras, a verdade,
camas desfeitas algures pela manhã,
o abrigo de um corpo agitado no seu sono.
Maria do Rosário Pedreira - A Casa e o Cheiro dos Livros

O meu comentário?
Mudança na vida e talvez não muito pacífica!
Perder qualquer coisa ou alguém equivale a desespero, a solidão, a tristeza.
Podemos reconstruir essa coisa ou (re)encontrar alguém, mas há coisas que nunca serão iguais - a casa que se deixou para trás, os livros que foram abandonados e que significavam naquela altura uma história que, embora não esquecida, não se pode recuperar.

1 comentário:

HatA/mãe disse...

Vim aqui directamente do tribunal de beatas e o teu post deixa-me nostalgica. Tem muito a ver comigo, com o que deixei para trás. Já lá vão 8 meses e ainda não mudei totalmente de casa...apenas mudei de vida, pelas circunstancias...e o resto, enfim,
muitos beijinhos