sexta-feira, maio 19, 2006

TERNURA E AMOR

....
Quando eu nasci,
não houve nada de novo
senão eu.
As nuvens não se espantaram,
não enlouqueceu ninguém...
Pra que o dia fosse enorme,
bastava toda a ternura que olhava
nos olhos de minha Mãe...
Sebastião da Gama
O meu comentário??
Ninguém discute o amor e a ternura que se lê sempre nos olhos das nossas Mães.
Nunca vacilam - para elas, somos perfeitos.

2 comentários:

AmigaTeatro disse...

:)*

Silêncios disse...

Nem sempre...mas o essencial é que amemos os nossos filhos , não obstante os defeitos que tenham, coisa que alguma s mães não conseguem fazer, e eu tenho a prova disso, infelizmente...
Para ti, fica um beijo