segunda-feira, julho 31, 2006

SILÊNCIO DO CORAÇÃO


Já gastámos as palavras.
Quando agora digo: meu amor
já se não passa absolutamente nada.
E no entanto, antes das palavras gastas,
tenho a certeza
que todas as coisas estremeciam
só de murmurar o teu nome
no silêncio do meu coração.

Eugénio de Andrade "Os Amantes sem Dinheiro"

O meu comentário??
Por vezes, temos essa sensação - de que esgotamos todas as palavras, todos os argumentos válidos para estarmos juntos.
Ficamos admirados por agora essas palavras estarem completamente vazias de sentido, tal como o amor...
Será??
Basta apenas escutar, o que muitas vezes, ignoramos
e isso é, realmente o silêncio do nosso coração.....

3 comentários:

DE PROPOSITO disse...

O próprio passar do tempo faz com que as coisas se desvaneçam. O que antes poderia ser amor, com o tempo passa a ser um aguentar-se. É evidente que no meio de tudo isto há o que chamo de (os púdicos), isto é aqueles que fingem que tudo é harmonia e têm vergonha de que se conheça a sua desarmonia. Poderia dizer que não há regra sem excepção, mas as relações homem/mulher acredito que sejam altamente difíceis. Só nos livros é que as coisas acabam sempre bem.
E como me alonguei.
Fica bem.
Um beijinho para ti.
Manuel

Carlos disse...

Quero descobrir
Teu corpo, teu suor
Percorrendo, correndo
Sem pressa os instintos.
Deixar mãos
Colarem pernas
Marcarem seios
Rasgarem bocas.
Quero tua descoberta
Feita em meu corpo
Na luxúria nossa de cada dia

..junto num PEDAÇO só o TEU coração.. disse...

...Quando se ama,sofre-se.Sofre-se quando não se é amado.Quando se ama esquece-se..prende-se o pensamento no além..esquecido por tdos,lembrado por ninguém.Quando se ama Marta,sentes um nó!,cá dentro bem fundo..tu e ele são um só!,pois quando se ama..ama-se,pois amar é assim..não desistas!,bjinhos de"pedaços de mim".