segunda-feira, dezembro 03, 2007

TRISTES

POEMA XX - PABLO NERUDA -
"Vinte Poemas de Amor e uma canção desesperada". ***


Posso escrever os versos

mais tristes esta noite.

Escrever, por exemplo,

"A noite tem estrelas, e, azuis,

os astros tiritam na distância".

O vento nocturno gira no céu

e canta.

Posso escrever os versos

mais tristes esta noite.

Eu amei-a e, por vezes,

ela também me quis.

Em noites como esta

tive-a nos meus braços.

Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito.

Ela quis-me e por vezes

eu também lhe queria.

Como não ter amado seus

grandes olhos firmes?

Posso escrever os versos

mais tristes esta noite.

Pensar que não a tenho.

E sentir que a perdi.

Ouvir a noite imensa, mais
imensa sem ela.

E o verso cai na alma

qual no prado o rocio.

Que importa que o meu amor

não pudesse guardá-la!

A noite tem estrelas

e ela não está comigo.


O meu comentário???

A noite também guarda memórias...

Desses amores contrariados, gastos, perdidos...

Torna-se realmente imensa...

Porque divagamos, lamentamos,

esquecemo-nos de olhar em frente...

A dor dilacera-nos...contraria-nos....

instala-se na noite a solidão...

Reflecte-se nas páginas dos livros...

Encontramos poemas tristes

que nos magoam ainda mais a alma...

Nunca os esqueceremos...

vamos chorar sempre que abrirmos o livro...

Mesmo que o tempo passe e se julgue que a dor também....



***Poema já publicado no blog, mas o comentário foi reescrito.

4 comentários:

Entre linhas... disse...

A noite nem sempre tem estrelas a Lua evoca o silêncio dos DEuses que doí até ás entranhas..
Bjs Zita

Pekenina disse...

E as linhas dos livros que abrimos, sabemo-las de cor.
Beijos,
Pekenina*

O Profeta disse...

Pelo caminho da minha lembrança
Semeei o vago na tua procura
No tear da incontrolável vontade
Teci-te um manto da…seda mais pura…

Esta é uma preciosa vontade minha
Vinda do fundo do coração
Que tenhas mil venturas este dia
E nunca percas a paixão

Boa semana


Mágico beijo

Cöllyßry disse...

Olá Marta ia visitar Tu e o Marcos, mas não tem comentários...tiras-te!...

Poemas que hás vezes são cançoes
outras apenas lamentos...

Bjca terna