sexta-feira, janeiro 15, 2010

MAPA

Lembra-te
que todos os momentos
que nos coroaram
todas as estradas
radiosas que abrimos
irão achando sem fim
seu ansioso lugar
seu botão de florir
o horizonte
e que dessa procura
extenuante e precisa
não teremos sinal
se não o de saber
que irá por onde fomos
um para o outro
vividos
Poema de Mário Cezariny in "Pena Capital"
O meu comentário???
O que lembras? O que dizes?
Tudo tem o seu lugar.
Tudo tem o seu preço.
Sem que haja resposta que atenue
a dor,
a ansiedade,
a tristeza de memórias.
Hoje tudo pode parecer radioso..
Amanhã pode ser o dilúvio e do mapa,
ficar apenas o saber o que era uma mapa...

3 comentários:

O Profeta disse...

O troar do trovão, esta incessante chuva
As estrelas choram todas as mágoas na terra
Onde param os Anjos, porque não nos acodem os Santos
O mal e o bem porfiam esta eterna guerra

As casas do sul ruiram todas
Tal como a esperança desesperada
Toquei no rosto de uma criança triste
Senti uma paz surgir do nada


Mágico beijo

BC disse...

Em tudo na vida temos as tristezas, as alegrias, mas tudo temos que tentar contornar da melhor forma para seguirmos o caminho.
Beijo

Sandra disse...

Lindo poema amiga.

Deixo um carinho bem especial a vc. no blog da Curiosa, pela virtude que temos e o poder de desenvolver vários pápeis.
Passe lá e pegue.
É dado com muito crinho
Espero que goste.É feito com amor e ternura, para todas nós mulheres, que lutamos e superarmos os desafios..
Sandra