quarta-feira, fevereiro 10, 2010

FICAR

Eu sei quando te amo:
é quando com teu corpo eu me
confundo,
não apenas nesta mistura de
massa e forma,
mas quando na tua alma eu me
introduzo
e sinto que meu sangue corre
em ti,
e tudo que é teu corpo
não é que um corpo meu
que se alongou em mim.
Eu sei quando te amo:
é quando te apalpo e não te
sinto,
e sinto que a mim mesmo então
me abraço,
a mim
que amo e sou um duplo,
eu mesmo
e o corpo teu pulsando em mim.
"Poema para a Amiga (Fragmento 2)
" Affonso Romano de Sant'Anna
O meu comentário???
E quem sou eu realmente??
Quem faz totalmente
parte da tua vida...
Quem amas
apaixonadamente....
Sem dizeres verdadeiramente
as palavras,
mas fazes com
que as sintas
tão fortes
dentro de mim...
O meu corpo despido
sem o teu...
Sei, sim que me ames...
Sou muito mais
que uma sombra.
Vivo no teu sorriso,
liberto-me na tua alma...
As amantes diluem-se
no tempo...
Mas eu fico no teu...

5 comentários:

Á flor da pele disse...

Atrevo-me e chamo a mim as tuas palavras... :)
Fica um beijo

Luis F disse...

Lindas palavras, sentimento que perfuma o texto, lindo equadramento e mestria...

Adorei ler e reler este teu belo poema

Parabens
Luis

mixtu disse...

ficar no tempo do outro...

o amar...

mais que uma sombra

sser luz...

abrazo serrano

Fabrício Santiago disse...

sempre bom ler um poema de vez em quando, pois o poema tem uma destreza que a prosa não tem, de emocionar.
Beijos
Fabrício

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do blog CURIOSA. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Eu sei que é ridículo da minha parte te mandar essa propagando control c control v, mas sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas no blog da Sandra, ela inclusive é seguidora do meu blog, claro que ela faz isso mais por gentileza do que pela qualidade do meu texto, mas estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs



Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/