sexta-feira, novembro 19, 2010

TÃO MAL

Il recuille toute la beauté
Qui l'entoure aux creux de ses mains
Il prend le chemin de la liberté
Et il fait un voyage lá au loin.

Partir en vérité ou en rêve?
Il doit choisir une seule solution
La vie est tellement brève
Qu' il ne se fasse pas d'illusion!

Qu'il soit prudent ou intrépide
Il doit prendre cette décision,
Qu'il danse ou vole comme une sylphide
Il décide de sa propre évasion.

Qu'il ne regarde pas en arriére
Et emmène tous ses souveniers
Ceux de sa vie toute entière
S'il ne pouvait au départ revenir.

Rencontrera-t-il l'amour?
Sera-t-il sur son passage?
Qui sait si un beau jour
Il trouvera de lui un message.

Comme un Songe dans une nuit d'Été,
A force de chercher dans les contes,
Il oublie que ce sentiment, l'amitié
Est très souvent laissé pour compte.

Reveille-toi, mon cher ami
Ouvre tout grands les yeux.
Car c'est moi qui te le dis
Aveuglé jamais tu le perçois.
Ton regard tourné vers les cieux
Que le bonheur est devant toi

"Liberté ou prison des rêves" par Verdinha (Blog "Je vois la Vie en Vert")

O meu comentário???
A verdade é que não queremos acordar...
Acreditar que a realidade é tudo,
menos aquele sonho fantástico...
Procura-se no sonho a paz
 que não se encontra no mundo...
Sem que se saiba qual é o destino....
Sem termos forças
para decidir o nosso papel...
Não mudamos nada na nossa vida
e as memórias são sonhos inúteis...
Porque nem sequer
sonhamos felizes....
Escapa-se apenas....
e continuamos prisioneiros....
Como é que a vida
nos pode tratar tão mal?






6 comentários:

▒▓█► JOTA ENE disse...

ººº
... e é mesmo, tudo deve ser tratado com amor ...

JB disse...

Poesia francesa... adoro, e confesso que há algum tempo não lia!

Obrigada por ter partilhado!

Beijinho

Je Vois la Vie en Vert disse...

O teu comentário é perfeito, querida Marta !
Obrigada por teres publicado o meu poema.
Muitos beijinhos
Verdinha

Machado de Carlos disse...

Marta;

Fantástico! Gosto de sonhar. Realmente sonhar. Quando sonho tudo parece real e não gostaria de voltar.
Mas quando acordo, a realidade para mim parece um sonho. Tudo o que vemos pode não ser. E o que não vemos pode ser que seja real.
Belíssima a sua resposta, embora não conheça bem o francê!
Um grande Abraço!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Imagino que mesmo
que pudéssemos
viver mil anos,
jamais seríamos capazes
de responder a esta pergunta.

Sua amizade é preciosa para mim.

Graça Pires disse...

"Não mudamos nada na nossa vida
e as memórias são sonhos inúteis..." É verdade. Por isso nem sempre é a vida a tratar-nos mal. Somos nós que não aproveitamos com paixão.
Um beijo, Marta.