quarta-feira, abril 06, 2011

NA LUZ

Eu ontem vi-te...

Andava a luz

Do teu olhar,

Que me seduz

A divagar

Em torno a mim.

E então pedi-te,

Não que me olhasses,

Mas que afastasses,

Um poucochinho,

Do meu caminho,

Um tal fulgor

De medo, amor,

Que me cegasse,

Me deslumbrasse

Fulgor assim.


de Ângelo de Lima

O meu comentário???
A verdade é que quero que me vejas....
Sente-me nesse desejo
escondido na luz...
A luz
em que os nossos corpos se entrelaçam...
Numa paixão
que nunca poderemos negar....
Revela-se em nós,
nesse olhar que nos preenche....
Com luz....

7 comentários:

Graça Pires disse...

Um poema singelo e bonito de ângelo de Lima. Um poema muito belo, o teu comentário.
Um grande beijo.

Sandra disse...

Adoro esta tua forma de reescrevers a poesia.
Beijinho

A. Jorge disse...

Excelente comentário! Concordo 100% com o que disse a Sandra:

Beijos

Jorge

http://palequavers.blogspot.com/

Naty e Carlos disse...

Milagre é tudo aquilo que enche o nosso coração de paz.
Paulo Coelho
Bjs com carinho Naty

O Profeta disse...

Vejam! Faço magia!
Com esta caixinha de simples cartão
Não se iludam, nem pombas ou coelhos
Não há truque...perdão!?

E então?! Que emoção
Encontrei algo aqui neste bolso esquecido e roto
Espera aí o que é isto meus senhores?!
Ah...! É uma pedra mágica que pensei ter dado em mar revolto

E vou cantar uma adivinha
Vou desenhar uma ideia minha
Vou inventar uma musica em surdina
Vou dançar sem bailarina


Mágico beijo

Daniel Costa disse...

Marta

Ambos os poemas são de luz. O do ângelo de Lima, pela beleza do seu ritmo, o teu pela paixão feita luz.
Beijos

tecas disse...

Sem dúvida, minha querida que existe em si o dom de ser poetisa nata. Ambos os poemas transmitem luz. Uma beleza.
A capacidade de resposta é excelente.
Parabéns.
Bjito e uma flor.