domingo, novembro 13, 2011

E PORQUE NÃO???

Houve uma Ilha em Ti

Houve uma ilha em ti que eu conquistei.
Uma ilha num mar de solidão.
Tinha um nome a ilha onde morei.
Chamava-se essa ilha Coração.


Que saudades do tempo que passei.
Nenhum desses momentos foi em vão.
Do teu corpo, de ti, já nada sei.
Também não sei da ilha, não sei, não.


Só sei de mim, coberto de raízes.
Enterrei os momentos mais felizes.
Vivo agora na sombra a recordar.

A ilha que eu amei já não existe.
Agora amo o céu quando estou triste
por não saber do coração do mar.

Joaquim Pessoa, in 'Ano Comum'






6 comentários:

Valquíria disse...

O bom é saber que o céu sempre estará lá a nos contemplar, seja em que tempo for.

Semana de alegrias e paz, com sonhos cintilando no céus a te iluminar. bjos.

Sofá Amarelo disse...

O recuperar dos sonetos de um Joaquim Pessoa que foi tão musicado, apesar de certas ilhas já não existirem...

Paixão Lima disse...

A vida é estranha porque não sabemos para que serve.
O fado triste magoa-nos a alma porque traduz o que sentimos.
O soneto de J.Pessoa é magnífico.
Admito que exista uma ilha para cada um de nós. Só que, neste mar imenso, poucos a encontram.
Navegamos, mas não avistamos terra.
Onde está a ilha ? E porque não a encontramos ?!

Daniel Costa disse...

Marta

"Amo e Céu quando estou triste"!
By poeta Joaquim Pessoa.
Bwijos

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Embora triste
há nestas palavras
um beleza ímpar,
de quem sofreu
por um amor,
mas não se arrependeu
de amar.


Viver é se fazer eterno
para o coração de alguém.

Je Vois La Vie en Vert disse...

Não há dúvida nenhuma,, são os versos com rimas os que mais gosto !
Beijinhos, Marta !
Verdinha