sábado, junho 30, 2012

FALAM, FALAM



Para mim,
todos os dias fazem sentido
Para ti,
nem sempre...
Olhas para o chão, nunca em frente
quando qualquer coisa adormece
nos teus sentidos....
As pessoas falam, falam
e tu só repetes, desesperada
“Não é nada disso”...
É isso, sim...
É muito mais que isso,
o que te rasga a alma...

Foto de Graça Loureiro “Time.Is.On.My.Side”

5 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Há sempre tantas coisas que nos podem rasgar a alma.
Por isso, há que ser forte...
Magnífico poema. Gostei muito.
Beijo, querida amiga.

Álvaro Lins disse...

É isso sim: se é que é possível, cada vez mais te excedes em magníficos poemas:)!
Abraço

Sofá Amarelo disse...

A alma pode ser rasgada pelo que as pessoas falam, mas nunca pelos sentidos, pois são eles que dão sentido à... Vida!

Sandra Subtil disse...

Tudo isso e muito mais...
Beijinho

tecas disse...

Há sempre alguma coisa que nos rasga a alma...quando encontramos na poesia tanta sensibilidade. Belíssimo poema querida Marta.
beijinho e uma flor.