quarta-feira, fevereiro 26, 2014

PERGUNTO-TE




Quem és tu e porque me segues?

Porque me roubas a sombra e finges que não sabes do que falo?

Pergunto-te novamente: quem és tu?

Não sejas insolente...Responde...

Este é o meu caminho, o meu território e ainda o posso defender...

Não és bem-vindo; és um intruso que não respeita os outros...

Diz-me: porque insistes em seguir-me?  Se não te conheço...




 Desafio da Pastelaria Studios sobre esta imagem



5 comentários:

Sofá Amarelo disse...

As sombras seguem as sombras que se alongam na distância de um percurso que faz parte de um território onde a insolência não devia ter lugar... porque as sombras nunca podem ser roubadas!

Daniel Costa disse...

Marta, decerto coisas de gatos persistentes, por amor, tal como os humanos.
Beijos

Pérola disse...

Umas sombras que alimentaram a tua imaginação duma forma muito poética.

Beijinhos

Emília Pinto disse...

E seguem-nos tantos " insolentes "...tantos " intrusos " que teimam em perturbar a nossa caminhada sem o mínimo de respeito pela nossa liberdade. Seguem-nos sem pedir autorização e sem serem merecedores da nossa companhia. Queremos parceiros...amigos, seres humanos que saibam respeitar o outro. Obrigada, Marta por mais um belo momento de poesia. Um bom fim de semana. amiga! beijinhos
Emília

Nilson Barcelli disse...

Respondeste com um poema muito interessante ao desafio colocado.
Gostei muito.
Marta, tem um bom fim de semana.
Beijos.