segunda-feira, abril 07, 2014

SUPÉRFLUAS



TELA “ONLY SLEEPING” BY POLLY 



Por vezes,
as palavras 
tornam-se supérfluas....
Espalham-se, 
apenas, 
pelo momento...
Livres, espontâneas, sentidas...
 Só nossas...
Quando se pede e se dá tudo...



7 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Mesmo assim, vale a pena ter as palavras à mão de semear...
Marta, tem uma óptima semana.
Beijo.

CamilaSB disse...

Não acrescento nem mais uma, às palavras que são suas, e que estão lindas! Senão, corro o risco de estragar o belo momento de poesia!
Beijinho carinhoso, Marta :)

Sofá Amarelo disse...

Mesmo que supérfluas as palavras têm o poder de soar livres, espontâneas, sentidas, que transformam momentos são sonos e sonhos únicos...

Graça Pires disse...

Muitas vezes as palavras brincam com o poeta. Fazem-se superficiais. Esvoaçam. Mas depois tornam-se tão necessárias... Muito bom, Marta.
Um beijo.

helia disse...

As Palavras muitas vezes esvoaçam como os passarinhos ! Mas são necesárias e podem inspirar um Poeta para escrever um lindo Poema como este !

Daniel Costa disse...

Marta

Embora as palavas nos pareçam supérfluas, nem sempre o serão, é questão de haver um bom ouvinte.
Beijos

© Piedade Araújo Sol disse...

sim é verdade, mas as palavras existem e temos de as saber usar...

:)