segunda-feira, junho 29, 2015

MEL






Continuo a dizer:
Isto não é um texto de amor...
São apenas as palavras que penso...
E se deslizam como mel pelo papel,
beijando-o loucamente...
Eu nada sei sobre isso....



Arte Digital by Linda Sannuti "Body Heat"

6 comentários:

Ailime disse...

Olá Marta,
Pode não ser um texto de amor, mas que é um magnífico poema é!
Sempre um prazer lê-la!
Muito obrigada pela sua visita e comentário.
(Tenho andado com as minhas visitas em atraso;))!
Beijinhos e uma noite tranquila.
Ailime

Sofá Amarelo disse...

E o mel quando desliza sobre qualquer coisa entranha-se, fica grudado, de modo que é natural que tenha o significado de beijos... e não importa que o mel se derrame sobre textos de amor, desde que as palavras digam o que se pensa...

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Ah ah muito bom :) deixar correr sem se importar com a forma.. se é o que sinto ;)

Bom vigor :)

© Piedade Araújo Sol disse...

é a inspiração ao sabor dos dedos....

:)

Jaime Portela disse...

Há muito tempo que gosto do seu blogue e da sua poesia.
Por isso, vou passar por aqui muitas vezes.
Saudações poéticas.

Agostinho disse...

Mel na pele do papel.
Palavras que definem um destino
dum poema.

Bj.