domingo, agosto 30, 2015

IGNORAR




Se eu ficar...
Esta noite e a próxima,
deixar-te-ei respirar-me...
Sentir-me... Tocar-me...
Mesmo que depois me ignores...



De Carrie Vielle

5 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

curto e certeiro...cheio de ternura e paixão.
beijos
:)

Sofá Amarelo disse...

Que seja esta noite, a próxima, e a outra... e as outras... e que nunca chegue o dia da ignorância...

Emília Pinto disse...

Sentirmo-nos ignorados é o pior que nos pode acontecer, seja pelos amigos, pelos familiares e pelo nosso amor, então, isso é terrivel. Mas...isso não vai acontecer se o amor for verdadeiro. Lindo e profundo, como sempre, Marta. Quanto ao nevoeiro, por vezes ele é benéfico principalmente quando queremos estar " verdadeiramente sós ". Sentimos com frequência a necessidade de estarmos sozinhos com o nosso eu, sendo o nevoeiro uma espécie de esconderijo, de refúgio. Beijinhos, amiga!
Emília

Jaime Portela disse...

O importante é o agora...
Magnífico poema, gostei muito.
Marta, tenha um bom resto de semana.
Beijinhos.

Agostinho disse...

O fundamental é hoje
assim consigamos fazer
dos amanhãs hoje
todos os dias