sexta-feira, agosto 14, 2015

PEÇO



Esta noite, eu peço ...
Rezo... Suplico...
Que o vento não maltrate o mar
e se ouça apenas o canto das sereias...
Pode chorar a Lua...
E até as estrelas se esconderem...
Eu não me importo...
Quero apenas que seja uma noite tranquila
A sós com o mar....



Foto de autoria de Piedade Sol Araújo -
reproduzida aqui com o seu consentimento

Poema escrito com base nesta foto.

À Piedade, 
muito obrigada.

4 comentários:

Graça Pires disse...

Um poema e uma fotografia muito belos, Marta. Junto a minha prece à tua...
Um beijo.

Daniel Costa disse...

MArta, como e as pedras ganharam limos, na tranquilidade da ondas do mar, assim o teu poema ganhou expressividade.
Beijos

Sofá Amarelo disse...

O mar só por si já significa tranquilidade, mesmo que esse mar seja revolto e batido pelo vento... mas não há mar que não se acalme ao ouvir o canto das sereias...

Agostinho disse...

... e por entre brumas sentir
o canto dolente cansado
já ao fim da madrugada.