quarta-feira, dezembro 02, 2015

LONGE DO MUNDO




Abre a janela...
Que o Vento e a Lua entrem,
se entrelacem...
Que se apaixonem perdidamente...
Como eu quero perder-me no Mundo...
Mas escutar-me em ti...




"AMOR" TELA DE GABRIEL PACHECO

6 comentários:

Mar Arável disse...

Sopro-te e voo

POESIAS SENSUAIS E CONTOS disse...

Lindas expressões. Uma bela tarde

Daniel Costa disse...

Será sempre o deixa algo por onde entre a ténue e atraente luz da lua, qualquer réstia de luz que sempre iluminará o nosso imaginário. quiçá, o imaginário poético-
Abraço

Sofá Amarelo disse...

O Vento encaminha a Lua através da janela aberta, e assim se entrelaçam e se perdem perdidamente até se encontrarem talvez num outro mundo...

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Gostei muito...
Mesmo!


Beijo amigo

Ailime disse...

Boa noite Marta,
Sublime poema como se de uma prece se tratasse.
O vento e a escuta! Lindo!
Beijinhos e bom domingo.
Ailime