quinta-feira, maio 12, 2016

SÓ PORQUE



 … Adoro a noite ...
O tom avermelhado
com que o Sol se despede...
O brilho em que a noite se envolve...
E o silêncio...
Que dá voz aos mistérios,
aos amores e aos sonhos...
Esquecidos, adiados,
ignorados na manhã seguinte...
Só porque o tempo diz que são ridículos...


"Dreamlayers" de Gun Ledger

5 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

e que importa que sejam ridículos?!
a noite, afagos de mistérios e amores.
beijinhos
:)

Jaime Portela disse...

Há amores e sonhos ridículos, na verdade, mas são raros...
Excelente poema, gostei imenso.
Continuação de boa semana, querida amiga Marta.
Beijo.

Ailime disse...

Magnifico poema, Marta!
É à noite que os nossos sentidos estão mais despertos.
Lembranças ou sonhos nos assolam, mesmo que o tempo nos diga que são ridículos eles representam fases da vida.
Beijinhos e uma boa noite.
Ailime

Sofá Amarelo disse...

E as noites anteriores têm sido antecedidas por um céu vermelho fogo tipo labaredas, onde cabe toda a imaginação do mundo e todos os mistérios e a voz dos sonhos e dos amores... e tudo recomeça no dia seguinte... porque o tempo é implacável e ridículo...

Agostinho disse...

Bonito, Marta.

O amor aos estranhos soa
a ridículo?
e o que importam os cínicos
se a inveja lhes vazou
os olhos da ternura?