quarta-feira, dezembro 07, 2016

DESTINO



Não sei qual é o destino
das minhas palavras...
Se elas viajam
para além das nuvens....
Ou se se dispersam
em memórias malditas...
Sei apenas que soam banais,
quando procuro a tua voz
e não a escuto...



" SUNRISE" DE I MIHEPU

4 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

Tão belo poema, ressoa.

Beijo

Sofá Amarelo disse...

As palavras são como as nuvens: podem aglomerar-se ou dispersar-se; podem soar banais ou malditas... mas que viajam, viajam sempre, nem que seja na direcção das memórias e das vozes...

Jaime Portela disse...

As palavras valem muito para quem as ouve.
E as tuas são sempre interessantes.
Belíssimo poema, gostei imenso.
Bom fim de semana, querida amiga Marta.
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

as palavras podem ser belas para quem as escuta ....

e levam brisas de afectos...

beijo

:)