terça-feira, fevereiro 07, 2017

NADA



Que nada se diga...
Que nada se declare...
Hoje, aqui,
no outro lado do silêncio...


DE ERNESTO GARCIA PENA

7 comentários:

Daniel Costa disse...

Então façamos silêncio profundo, Marta, a uma apreciável poetisa.
Bjs

Mar Arável disse...

Falemos por gestos

Luiza Maciel Nogueira disse...

As vezes o silêncio faz morada dentro de nós e não existem palavras que o calem. Ele vive ali, silente! Bem sei desse silêncio que insiste em grudar na gente.

Beijo

Sofá Amarelo disse...

O outro lado do silêncio pode ser o... Silêncio, tantas vezes tão ruidoso naquilo que não se diz e não se declara...

Jaime Portela disse...

Então fico caladinho... eheheheh...
Belas palavras, gostei.
Continuação de boa semana, querida amiga Marta.
Beijo.

Arthur Claro disse...

Este 'nada' disse TUDO, muito bom. Parabéns.

Arthur Claro
http://www.arthur-claro.blogspot.com

Agostinho disse...

Que fique claro,
nada é nada, ausência
da cor essencial na existência
Elementar, declaro.

"Aqui, no outro lado do silêncio"
li e anuí.


Bj.