sexta-feira, maio 12, 2017

FUGA



Em noites como esta...
Densas... Sombrias...
Fala-se de Bruxas,
de Medos e de Fobias...
E no fim foge-se...


DE JÁNOS HUSZUTI

4 comentários:

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, em noites sombrias, os pensamentos são diversos e inevitáveis, a reflexão em poema é perfeito.
Feliz fim de semana,
AG

Agostinho disse...

foge-se...
sob o peso magalitico do tempo

inclino
no medo da noite sem fim
o meridiano de mim

Como fugir ao destino?

Pergunto eu, Marta.

Bj.

Sofá Amarelo disse...

Noites densas e sombrias são sinónimo de medos e fobias, mas... também exercem uma atracção... embora no fim se fuja das alegadas bruxarias...

Graça Pires disse...

Fugir. O medo e o frio no meio da noite...
Gosto destes poemas mínimos mas tão inspiradores, Marta.
Uma boa semana.
Beijos.