quinta-feira, junho 29, 2017

TEMPESTADE



Até o Vento
pode sentir que falha
em dias de tempestade
Sentir-se desafiado,
vulnerável…
E achar-se tão imperfeito
que parte,
sem uma palavra de desculpa...






FOTO DE JOSÉ ALEX GANDUM

7 comentários:

Jaime Portela disse...

E o vento nunca para... se não anda por aqui, está noutro lado qualquer...
Belo poema, gostei muito.
Marta, tem um bom resto de semana.
Beijo.

mム尺goん disse...

e ficas no silêncio que semeias


abç

Mar Arável disse...

Na vida sempre a subir e a descer escadas de pedra

Franziska disse...

Gracias por echarme de menos. Me ha gustado el verso y la fotografía es bellísima. Un abrazo Franziska

Sofá Amarelo disse...

O Vento também teme ser imperfeito, porque por vezes as ondas do Mar ou até as palavras podem ser mais fortes do que ele...

Graça Pires disse...

Lembrei-me da Florbela Espanca: "O vento passa a rir, torna a passar, em gargalhadas ásperas de demente"...
Bom fim de semana, Marta. Um beijo.

Agostinho disse...

Amaina envergonhado?
Pobre coitado
esgotou-se num sopro de basófia.

Gostei, Graça, deveras.
Bj.