sexta-feira, fevereiro 04, 2005

UM LAMENTO

"Amo o amor que se reparte
em beijos, leite e pão.
Amor que pode ser eterno
mas pode ser fugaz.
Amor que se quer libertar
para seguir amando
Amor divinizado que vem vindo
Amor divinizado que se vai.
"
Crepusculario - Pablo Neruda

Traduz tudo o que tenho cá dentro, fechado, à espera que, mais uma vez, alguém mo liberte.
Desta vez, espero que seja eterno!
Que não seja apenas e apenas um lamento!
Não o suportaria!
Não tenho forças para ter outra desilusão tão forte, tão perversa!

2 comentários:

Marta disse...

Acredita que é diferente. Beijo

Carmem L Vilanova disse...

Acredita sim, que é diferente, pois cada momento em nossas vidas, é único, como cada pessoa que chega a nossas vidas! Nunca reprimas o amor quando ele bata a tua porta, deixa-o entrar... se passado o tempo te fizer sofrer, talvez seja porque nao era tao importante assim, dá-te, entao, nova oportunidade a ti mesma, e assim quantas oportunidades creias que mereças, até que seja FELIZ PARA SEMPRE, como todas merecemos!
Muitos beijinhos, querida amiga!
Ontem levei meu esposo novamente ao médico... Está com uma costela fraturada e terá que estar de repouso por pelo menos 6 semanas, ou com esforços mínimos... Cá estarei cuidando dele, mas sem deixar de ler-te todos os dias...
Deixo-te um super beijo e desejo de um lindo fim de semana de alegria e descanso!