quinta-feira, março 03, 2005

VAGABUNDA

Em vão – Florbela Espanca

Passo triste na vida e triste sou,
Um pobre a quem jamais quiseram bem!
Um caminhante exausto que passou,
Que não diz onde vai nem donde vem!
Às vezes, penso que não devia ler os versos dela, pois os sentimentos que me desperta são de tal forma fortes que choro dias a fio! Identifico-me plenamente com o que diz, pois neste momento, sinto-me uma vagabunda sem eira nem beira!
Não estou bem em lugar algum - mas o mais curioso de tudo, é que não me sinto só!

1 comentário:

Carmem L Vilanova disse...

Marta amiga!
Gostaria que lesse o post que coloquei no meu blog no dia de hoje e que refletisse um pouco sobre o que diz ali... Talvez te ajude a que nao te sintas assim, tao "Vagabunda" como denominastes este teu novo post...
Desejo que te sintas sempre bem, querida amiga! E que nao busques deprimir-te com nada... Nao creio que valha a pena!
Beijo amigo e desejos sinceros de que te sintas sempre bem!