sexta-feira, abril 28, 2006

CONTINUAR A ACREDITAR

Todos nós já sofremos algum dia,
ausência do amado ou amada.
Sentimos tristeza, sentimos saudade
Mas é preciso acreditar no amor,
no amor, no amor, no amor, no
amor, no amor, no amor
Madalena Leitão - Ausências

O meu comentário?

Está tudo dito; às vezes, pecamos por dizer demais e eu não quero destruir a beleza do poema, quando já senti tudo isto e continuo a acreditar piamente no amor!

1 comentário:

Para ti disse...

Sempre, sempre, sempre...