terça-feira, fevereiro 20, 2007

CERCADOS

....
Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca,
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto,
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

de Alexandre O’Neill

O meu comentário???
Palavras que fazem com que se acredita
que vale a pena continuar a viver.................
Atravessar a rua e continuar a andar.............
A sorrir, a sonhar....................
A acreditar em nós....
mesmo que outros não o façam...........
Porque......
Os desgostos - devem, realmente
ficar cercados por muros....................................

3 comentários:

DE PROPOSITO disse...

É fácil dizer palavras, mas depois há a dureza da realidade.
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

MARIA VALADAS disse...

Citando o teu comentário:
"... A acreditar em nós...mesmo que outros não o façam...Porque...os desgostos...devem, realmente ficar cercados por muros"

Palavras sábias que me fizeram reflectir...
Mas é fácil dizer!!

Beijinhos da
Maria

Thunder disse...

Gosto muito deste poema.Também já o postei no meu blog.Gostei do seu blog.Voltarei a visitá-lo.